Penafiel: Município avança com requalificação de três escolas com o apoio de fundos comunitários

EscolaPacoSousa_2024.06.12

Os Projetos de requalificação da Escola Básica de Paço de Sousa, Escola Básica e Secundária de Pinheiro e Escola Básica D. António Ferreira Gomes, um investimento no valor de cerca de 12 milhões de euros, vão ser financiados pelo Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) e pelos Fundos Europeus NextGeneration EU, em 11 milhões de euros.

 

A intervenção é justificada com o acentuado estado de degradação e desadequadas condições para um ensino de qualidade.

Para o Presidente da Câmara Municipal de Penafiel, Antonino de Sousa, “o  objetivo principal é a requalificação das infraestruturas e a modernização dos equipamentos escolares alinhados com as novas tecnologias”.

“É um investimento essencial para o futuro da educação, ao dotá-las de melhores condições e de recursos tecnológicos mais avançados, estamos a melhorar a qualidade de aprendizagem, a promover a inclusão e a garantir que todos os alunos tenham um ensino de qualidade e que estejam preparados para os desafios do futuro”, garantiu o autarca.

EscolaPinheiro_2024.06.11

A Escola Básica de Paço de Sousa e a Escola Básica e Secundária de Pinheiro apresentam um  estado de degradação avançado e uma estrutura edificada desadequada aos novos padrões da escola moderna em termos de acessibilidades, eficiência energética, qualidade do ar e novas tecnologias. Ambas vão sofrer uma requalificação completa, compreendendo o exterior e o interior dos edifícios.

Por outro lado, a Escola Básica D. António Ferreira Gomes, que foi recentemente alvo de uma requalificação no exterior, encontra-se também em degradação do ponto de vista de equipamentos e da estrutura interior.

EscolaFerreiraGomes_2024.06.12

Os projetos de investimentos, aprovados e financiados pelo PRR e pelos Fundos Europeus NextGeneration EU, vão assim ao encontro das necessidades identificadas, na medida em que visam adotar melhores tecnologias e boas práticas em termos de eficiência energética, acessibilidades e sustentabilidade ambiental.

Desta forma, pretende-se alcançar uma redução de pelo menos 30% das emissões diretas e indiretas de gases com efeito de estufa em comparação com as emissões anteriores, em alinhamento com os desafios da transição verde e digital.