Marco de Canaveses: Misericórdia anuncia retoma gradual de atividades [C/AUDIO]

MisericordiaMArco1_2020.04.30

A Santa Casa da Misericórdia de Marco de Canaveses (SCMMC) está a retomar as atividades que tinham sido suspensas devido ao surto da Covid-19. O serviço de consultas de especialidade já se iniciou. Os exames complementares e análises clínicas começam na próxima semana.

A provedora da Santa Casa da Misericórdia de Marco de Canaveses, Maria Amélia Ferreira, anunciou que as atividades do Serviço de Atendimento Médico Especializado (SAMESP) estão a ser retomadas “faseadamente”, mas “com um conjunto de regras muito estritas”.

As consultas estão a realizar-se com um espaçamento de vinte em vinte minutos e funcionam apenas “com duas especialidades de cada vez”. É feita uma triagem clínica à entrada. Os utentes têm “de responder a um inquérito”, são submetidos a uma “medição de temperatura” e é “fornecida uma máscara”, que é de uso obrigatório.

Na sala de espera, “que tem capacidade para cerca de 80 lugares”, apenas é permitida a permanência “a oito doentes de cada vez”.


“Nos consultórios foram retiradas as cadeiras de pano e foram colocadas cadeiras de plástico que são higienizadas, assim como todo o consultório, assim que o doente saia”, revela Maria Amélia Ferreira.

“Os médicos também têm a higienização dos teclados e dos computadores. Têm viseira, luvas e bata descartável ”, acrescenta

A provedora da Santa Casa refere que todas estas medidas de segurança para clínicos e utentes obrigou “a um investimento muito grande” por parte da instituição.

SAMESP está a funcionar no espaço das consultas externas para onde foi também deslocado, no inicio da pandemia, o Serviço de Atendimento Permanente (SAP). No entanto, os dois serviços atuam de forma separada e “com pessoal diferente”. O SAP mantém o horário entre as 8:00 e as 00:00.

Os exames complementares de diagnóstico, o serviço de análises clínicas e de medicina física e reabilitação “vão começar no inicio da próxima semana”.


As cirurgias de ambulatório também “serão retomadas em junho e com circuitos completamente isolados do internamento”. Já a cirurgia de internamento “será o último espaço a abrir”, adianta Maria Amélia Ferreira.


A provedora da Misericórdia do Marco reconhece que “não há ainda uma data prevista” para a retoma de visitas aos utentes da Estrutura Residencial para Idosos (ERPI) ou para a Unidade de Cuidados Continuados do Hospital Santa Isabel. Mas admite que “será a curto prazo”, embora evitando comportamentos que coloquem em risco os residentes de ambas as unidades.