Marco de Canaveses: Estádio Municipal de Alpendorada alvo de atos de vandalismo [C/AUDIO]

Alpendorada2_2021.01.20

O Estádio Municipal de Alpendorada foi vandalizado na madrugada de segunda para terça-feira. O ataque cingiu-se ao exterior do edifício, em que foram partidos vários vidros de janelas situadas na fachada norte.

O vereador com o pelouro do desporto do Município de Marco de Canaveses, Paulo Couto, lamentou o sucedido, não pela dimensão dos prejuízos, porque foram apenas “alguns vidros partidos”, mas pelo ato que danificou “um equipamento municipal, que é de todos”.

“Foi apenas por maldade, porque não houve tentativa de assalto. Foi uma atitude de má fé, porque não tentaram entrar no interior do estádio. Certamente que agora as autoridades vão tentar investigar o que se passou”, referiu.


Entretanto, Paulo Couto adiantou que as obras de remodelação do Estádio Municipal de Alpendorada, cujo o investimento da autarquia ronda os “600 mil euros”, continuam a decorrer “dentro dos prazos” estipulados e devem ficar concluídas “no inicio do Verão”.

AlpendoradaObras1_2021.01.20

“Ainda a semana lá estivemos para tratar da questão dos acabamentos. Contamos no inicio do Verão ou durante o Verão ter as obras concluídas, porque aquele espaço bem merece. Como todos sabemos, aquele espaço estava devoluto há cerca de vinte anos, e requalificado vai dar outra dignidade ao clube, à freguesia e ao Município”, vincou.


Recorde-se que o projeto prevê a construção de uma fachada ventilada em chapa com motivos alusivos ao granito.

A remodelação do interior da bancada sul, que se encontra em bruto, será intervencionada a área destinada à sede do FC Alpendorada, onde será criada uma zona de lazer, com bar e instalações sanitárias, bem como um acesso à sala polivalente.

O segundo piso da sede do clube será composto por dois gabinetes, uma área de arrumos, instalações sanitárias e um arquivo. Existe também uma sala de espera com vista sobre a paisagem e auditório.

Na área de entrada terá um espaço destinado a sala de troféus, onde existirá uma zona de receção, um acesso à sala polivalente e ainda uma escadaria até aos camarotes, que se mantêm.

As áreas destinadas a comercio e serviços ficarão em bruto, para serem acabadas de acordo com o uso a que se destinem.