FUTEBOL: Vitor Catão tem “certeza absoluta” que não se joga mais esta época na AF Porto [C/AUDIO]

VitorCatão_2020.04.04

Vítor Catão tem a “certeza absoluta” que a temporada nos campeonatos seniores na Associação de Futebol do Porto (AFP) vai ser cancelada, à imagem do que já sucedeu com os escalões de formação.

O dirigente do São Pedro da Cova garante que “este ano o campeonato [Divisão Elite] acabou” e que “ninguém sobe, nem desce de divisão”.

“Os campeonatos vão ficar por aqui e ponto final. Mas eu tenho a certeza absoluta. Não vai deixar descer nem subir ninguém. Se houvesse só uma equipa para subir e dois para descer era um caso. Agora, há quatro candidatos a subir, dois em cada série, e associação não pode decidir”, sustenta.


Vítor Catão diz que a associação portuense só não tomou já essa decisão porque ainda está à espera de ver o que vai acontecer no Campeonato de Portugal (CP)”.

“Se no Campeonato de Portugal não houver subidas nem descidas, este foi um campeonato onde andamos apenas a fazer uma pré-época durante este tempo todo até março. Ninguém tem culpa de este vírus andar no ar a matar as pessoas”, diz.

Vítor Catão tem falado com outros dirigentes de clubes que militam na Divisão de Elite e garante que “todos são da mesma opinião, menos os das três equipas que vão em primeiro”.

“Esses nem querem ouvir falar do assunto. Mas eles têm que ver a televisão para saber o que se está a passar no dia a dia. Muita gente está iludida com o futebol, mas primeiro deve estar a nossa saúde”, critica.

Vítor Catão assegura ainda que se a AFP decidir reatar as provas seniores o São Pedro da Cova “não joga”, até porque o clube do concelho de Gondomar “já dispensou todos os atletas do plantel principal”.


“Apenas ficaram três brasileiros que estão albergados no nosso estádio, a quem continuo dar todas as refeições e providencio para que não lhes falte nada”, revela.

“Nós não queremos arriscar à morte de atletas ou dirigentes porque o vírus continua no ar. Estão a morrer milhares de pessoas e o Dr. Lourenço Pinto, mais dia menos dia, vai fazer um comunicado a anunciar o cancelamento”, refere.

O líder do emblema mineiro elogiou ainda a AFP que elaborou um pacote no valor de 200 mil euros para ajudar os clubes sob a sua jurisdição a atravessar a fase complicada causada pelo surto da Covid-19.

“Cada clube vai receber cerca de 700 euros. É uma ajuda para pagar os almoços e jantares aos jogadores. Gostei da forma como o Dr. Lourenço Pinto decidiu”.


Ainda assim, Vítor Catão considera que, “por ter milhares”, a AFP “podia soltar 400 ou 500 mil euros” para os clubes.

“Mas também tenho a certeza absoluta que para o ano a AFP vai colocar as inscrições a custo zero”, remata.