FUTEBOL: Jorge Nogueira escolhido como novo treinador do Aparecida [C/AUDIO]

JorgeNogueira_2021.11.25

A direção do Aparecida FC escolheu Jorge Nogueira para suceder a Ricardo Barros no comando técnico da equipa principal, que disputa a Série 4 da Divisão de Elite da Associação de Futebol do Porto (AFP).

O treinador, de 44 anos, que nas duas últimas temporadas esteve ao serviço do Freamunde, confessa que o convite surgiu de forma “inesperada” e que resolveu aceitar o desafio pelo modo como foi “abordado” pelo dirigentes do clube do concelho de Lousada.

“Foi a abordagem que tiveram comigo que fez com que aceitasse regressar nesta altura ao futebol. Convenceram-me pela forma como trataram as coisas. Agora é começar a trabalhar. No clube onde estive anteriormente trabalhei a duzentos por cento e no Aparecida será igual ou ainda melhor”, afirmou.


O técnico adiante que o objetivo, neste momento, “é tentar mentalizar os jogadores para aquilo que tem que ser feito para dar o passo seguinte” rumo aos bons resultados.

“Eu para ir para o Aparecida é porque alguma coisa não está bem e, provavelmente, não são apenas os resultados. Os jogadores têm que perceber que a culpa não é sempre do treinador e há coisas que, muitas das vezes, podem estar a atrapalhar e a comunicação não passar, sem ninguém se aperceber. Esse é o meu primeiro caminho. Libertá-los e pô-los mentalmente focados”.

O Aparecida FC ocupa o oitavo e antepenúltimo posto da tabela, com 12 pontos, em 12 jogos. Nas próximas quatro jornadas vai defrontar os quatro primeiros classificados (Freamunde, Sousense, Rebordosa e Marco-09). Jorge Nogueira pretende amealhar “o maior número de pontos possíveis”, mas considera que “o verdadeiro campeonato” será na segunda fase, que principia em janeiro.


“Isto é um bocadinho enganador, porque o verdadeiro campeonato será na segunda fase, porque é lá que se desce de divisão. Neste momento, pensamos em fazer o maior número possível de pontos para, não só entrarmos mais tranquilos na próxima fase, mas também para tranquilizar a equipa e os jogadores perceberem que têm qualidade para fazer muito mais”, disse.

“Uma equipa que só tem doze golos sofridos, e quatro foram contra o Marco em casa, é uma equipa que é difícil de bater. Quando perde é pela margem mínima, mas quando ganha também é pela margem mínima. A equipa marca poucos golos, mas acho que temos todas as condições para tirar o Aparecida desta situação”, acrescentou.

Jorge Nogueira vai estrear-se ao leme do emblema da Vila Mítica, em casa, diante do Freamunde, adversário que comandou nas duas épocas anteriores e que dispõe de um plantel constituído por vários jogadores que orientou ainda nos escalões de formação.

O treinador assume que “há uma ligação sentimental muito forte” aos ‘capões’, mas sublinha que isso não o vai impedir de tudo fazer “para ganhar ao Freamunde”.


“O Freamunde é um clube que admiro muito, que gosto muito, mas isso é passado. O presente pôs-me à frente do Aparecida, que é o clube que tenho de defender com unhas e dentes, e é por ele que vou dar o meu melhor. Vou tentar conquistar os três pontos, porque o passado é passado, o presente faz-me o treinador do Aparecida e vou querer ganhar ao Freamunde”, salientou.

O duelo entre Aparecida e Freamunde, da 13ª jornada da Série 4 da Divisão de Elite AF Porto, está agendado para domingo, às 15:00, no Estádio Vila Mítica.