FUTEBOL: Direção jovem conduz Varziela a duas subidas consecutivas [C/AUDIO]

Varziela_2020.04.21

Em 2017, um grupo de jovens ligado à claque do Varziela criou o projeto “Quero Mais, Quero os Distritais” e começou a preparar a reativação do emblema felgueirense que, entretanto, tinha fechado portas devido a graves problemas financeiros. Três anos depois, a mesma direção, liderada por José Ricardo Silva jovens, conduziu o Varziela a duas subidas de divisão.

Na temporada passada, o clube verde e branco classificou-se no segundo lugar da série 2 da 2ª Divisão da Associação de Futebol do Porto (AFP), com os mesmos pontos do líder Macieira.

Esta época, comandava a série 2 da 1ª Divisão aquando do cancelamento das provas seniores e, por determinação da AFP, foi promovido à Divisão de Honra, o que acontece pela primeira vez no seu historial.

O presidente do Varziela garante que a subida “nunca foi objetivo delineado no inicio da época, mas a equipa técnica e os jogadores comprometeram-se muito e, à medida que o tempo foi passando, foram acreditando e conseguiram”.


“O objetivo sempre foi a manutenção e tentar ser uma equipa de meio da tabela. Nunca tivemos uma obsessão pela subida, nem isso foi imposto pela direção, até porque temos pouco tempo nesta aventura do distrital”, garante José Ricardo Silva.

“Infelizmente, quando chegamos ao topo da tabela aconteceu esta situação que nos entristece a todos. Esta subida sabe bem, mas, ao mesmo tempo, não era desta forma que queríamos subir”, reconhece.

José Ricardo Silva admite que o êxito a muito se deve “à dedicação de uma direção jovem, cujo elemento mais velho tem 30 anos”, mas também a uma fervorosa claque que nunca se furtou no apoio à equipa.


“São a nossa imagem de marca. Fazem-nos sentir em casa onde quer que seja e este sucesso é muito deles. Estou muito grato e quero agradecer-lhes”.

ClaqueVarziela_2020.04.21

Antes da suspensão do campeonato, o Varziela estava numa série de cinco vitórias consecutivas, o que guindou o clube à liderança, com 40 pontos, um de vantagem sobre o Ferreira e três sobre o Citânia de Sanfins.

Porém, os dois diretos perseguidores realizaram menos um jogo. José Ricardo Silva reconhece que Ferreira e Citânia “acabaram por ser duplamente prejudicados”.


“O campeonato não indo até ao fim, já é uma injustiça para todos. Os clubes que ficaram com menos um jogo acabaram por ser injustiçados duplamente, mas nós não temos culpa disso, apenas cumprimos o que o calendário estipulou”, sustenta.

Na próxima temporada, a formação do concelho de Felgueiras vai estrear-se na Divisão de Honra AFP. Uma competição que irá confrontar a direção do Varziela com outras exigências financeiras.


“Por isso é que não podemos definir já a próxima época, porque dependemos muito do apoio de empresas e não sabemos ao ao certo as consequências totais que esta crise vai ter. O que sei é que vai ser uma época muito exigente e que vai exigir ainda mais de nós. Mas como costumámos dizer: se não caçarmos com um cão, vamos caçar com um gato bravo”, conclui.