ATLETISMO: Felgueirense Rui Pinto sagra-se campeão nacional de corta-mato [C/AUDIO]

RuiPinto_2021.03.21

O atleta felgueirese, Rui Pinto, sagrou-se pela terceira vez campeão nacional de Corta-Mato Longo, após vencer a prova disputada, no domingo, no Parque do Serrado, na Amora.

O corredor da 4 Run percorreu os 10 quilómetros do circuito em 31’14”, menos cinco segundos que o corredor do Sporting, Rui Teixeira, segundo classificado, que defendia os títulos de campeão nacional conquistados nas duas últimas edições dos Campeonatos de Portugal, em 2018 e 2019. O atleta do Vitória de Setúbal, João Pereira (31’21”), arrecadou último lugar do pódio.

“Estou muito contente por conquistar o meu terceiro título. Era um objetivo que já tinha há algum tempo, mas com a pandemia consegui preparar-me melhor, não interrompi ciclos de treino e cheguei aqui numa melhor forma. Dos títulos que conquistei, este é o mais importante, porque marca a diferença. Neste contexto, ter a possibilidade de competir e ser campeão nacional é uma situação brutal”, confessou Rui Pinto, em declarações ao site da Federação Portuguesa de Atletismo.


Já em relação ao “duelo” com Rui Teixeira, o atleta natural de Felgueiras admitiu que já esperava por “uma luta renhida” pela vitória, mas confessou que se preparou “para superar esse desafio”.

“Não estava muito preocupado com a parte final, já que entrei fresco nas últimas duas voltas, porque corri de forma diferente. Nos outros anos saí disparado, mas este ano adotei uma tática de gestão de prova, pelo que se tornou mais fácil do que nos anos anteriores, disse.

Rui Pinto conquistou o primeiro título pela 4 Run, clube para o qual se transferiu este ano, depois de ter passado os últimos nove anos ao serviço do Benfica. Anteriormente, entre 2007 e 2010, representou a União Desportiva de Várzea.

No setor feminino, a atleta do Sporting, Carla Salomé Rocha sagrou-se campeã nacional. O clube leonino também venceu coletivamente nas provas feminina e masculina.

Os Campeonatos de Portugal de corta-mato voltaram a disputar-se no domingo, após a edição do ano passado ter sido cancelado devido à pandemia de Covid-19, mas ficaram marcados pela ausência do Benfica, que recusou participar por não serem exigidos testes de Covid-19 aos participantes.