Marco de Canaveses: Falta de auxiliar na base de protesto dos pais das crianças da EB1 de Eiró [C/AUDIO]

EB1EIRO_2019.09.16

O ano letivo 2019/2020 para os cerca de 7.250 alunos do concelho de Marco de Canaveses arrancou esta segunda-feira. A marcar o primeiro dia, um protesto dos encarregados de educação da EB1 de Eiró, freguesia de Soalhães, pela falta de uma funcionária.

A escola é frequentada por cerca de 70 crianças, das quais quatro com necessidades especiais. Das duas funcionárias, uma está no ativo e a outra encontra-se de baixa médica por “tempo indeterminado”.

Para os pais, “é insuficiente uma auxiliar para tantos meninos”, e exigem uma solução definitiva para o problema, que se arrasta desde o ano letivo anterior.

“A funcionária no ativo tem duas horas para almoçar. Numa assegura o apoio, mas na outra as crianças ficam sozinhas”, lamentou Marta Queirós.

No ano anterior a Junta de Freguesia de Soalhães, embora não sendo da sua competência, assegurou a substituição da assistente em falta. O procedimento vai repetir-se até que haja uma solução compatível com as necessidades da escola.

A decisão tranquilizou os pais que, ainda assim, pedem uma solução definitiva.

“É muito complicado os miúdos estarem sem uma auxiliar na hora da refeição”, acrescentou Andreia Pereira.

Os portões da escola foram abertos a meio da manhã, mas nem todas as crianças ficaram na escola, tendo regressado a casa na companhia dos pais.

 


Marta Queirós | Mãe


Andreia Pereira | Mãe