Marco de Canaveses: Escola Secundária rejeita responsabilidades no caso dos alunos embriagados (C/ AUDIO)

Bombeiros_Marco_2017.10.27

Três alunos da escola secundária de Marco de Canaveses foram assistidos, na quarta-feira, no hospital Padre Américo, em Penafiel, por consumo excessivo de álcool.

Os estudantes, dois rapazes e uma rapariga, com  idades compreendidas entre os 14 e 15 anos, foram encontrados embriagados, cerca das 17:00, nas proximidades do Estádio Municipal. Posteriormente, foram transportados pelos bombeiros ao hospital de Penafiel.

A direção da escola foi informada da ocorrência pela GNR. O diretor José Maria Teixeira admitiu preocupação com a saúde dos adolescentes, mas recusou qualquer responsabilidade da escola no ocorrido.

“Dois dos alunos não tinham aulas de tarde, o terceiro faltou e temos o registo das faltas. Não foi aqui na escola. Se alguém tem responsabilidade é quem lhes vendeu o álcool”, diz o presidente do conselho executivo da secundária do Marco.

Para José Maria Teixeira, “a saúde dos alunos é uma preocupação, mas não podemos viver a vida deles. Têm 14 anos e já não são assim tão jovens, já sabem o que fazem”.

Este problema “está dentro das nossas preocupações mas não da nossa responsabilidade”, rematou

Os três adolescentes embriagados deram entrada na urgência pediátrica do Hospital Padre Américo cerca das 18:00. Dois tiveram alta antes das 22:00, depois de terem sido assistidos, mas um terceiro adolescente, que passou a noite no hospital em tratamento, teve alta na manhã de hoje.

Fonte do hospital disse hoje à Lusa que este tipo de situações de atendimento nas urgências a jovens intoxicados por álcool é mais frequente ao fim de semana ou em momentos festivos.

Também ouvido pela Lusa, o comandante dos bombeiros de Marco de Canaveses, Sérgio Silva, alertou para os casos de embriaguez que vão sendo detetados em maior número entre adolescentes e jovens, sobretudo ao fim de semana, na zona dos bares, naquela cidade.

“Ao fim de semana, sobretudo ao sábado à noite, somos por vezes chamados para situações como essas”, contou, frisando, por outro lado, que casos à semana, como os que ocorreram na quarta-feira à tarde com os estudantes, são mais raros.

 


José Teixeira | Diretor Escola Secundária Marco