Marco de Canaveses: Amianto vai ser removido de oito escolas do concelho

CristinaVieira_2020.06.25

A presidente da Câmara Municipal de Marco de Canaveses, Cristina Vieira, felicitou o Primeiro-Ministro e o Ministro da Educação pela beneficiação que vai ser operada nas escolas com estruturas em amianto.

O Governo anunciou na terça-feira uma lista de 578 escolas públicas de todo o país que vão beneficiar de intervenções para a retirada deste material.

No concelho de Marco de Canaveses serão intervencionadas oito escolas, que representam um universo de quase 900 alunos.

“Felicito o Governo, em particular o Primeiro-Ministro e o Ministro da Educação por esta medida tão importante para a salvaguarda da comunidade educativa, principalmente das crianças”, diz Cristina Vieira.

No Marco de Canaveses, já há algum tempo que assumimos o desejo de renovar o parque escolar, e de à medida das possibilidades do Município, avançar com a retirada de amianto. Algumas das escolas que estão na lista do Governo já estavam incluídas no nosso plano de intervenções, mas desta forma vamos conseguir avançar mais rapidamente e de forma menos onerosa para a Câmara Municipal”, acrescenta.

As escolas a intervencionar são: a Escola Básica de Alpendorada, Escola Básica de Cabo (Maureles), Escola Básica de Feira Nova, Escola Básica de Freita, Escola Básica de Outeiro, Escola Básica de Paredes de Viadores, Escola Básica de Peso (Santo Isidoro) e Escola Básica do Freixo.

“Dos 11 concelhos da Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa, o Marco é o que tem o maior número de escolas abrangidas por este plano, o que demonstra que no passado o investimento na renovação destes equipamentos essenciais ficou aquém do que seria desejável e isso é algo que este executivo tudo tem feito por mudar”, evidencia a autarca.

A Câmara Municipal anunciou que pretende fazer um pedido ao Ministério da Educação de correção da listagem a fim de ver incluída na lista de escolas a EB1 de Sande e São Lourenço, conforme “compromisso oportunamente estabelecido no âmbito da Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa”.

A intervenção na Escola Básica de Alpendorada será executada ao abrigo de um acordo de colaboração entre o Ministério da Educação e o Município.

A estimativa orçamental da Câmara Municipal para a retirada do amianto das oito escolas está na ordem dos 730 mil euros.