FUTEBOL: Vila Caiz aposta na experiência do técnico Jorge Regadas [C/AUDIO]

JLFerraz&JorgeRegadas_2020.06.01

Jorge Regados foi anunciado como treinador do Vila Caiz para a temporada 2020/2021. O experiente técnico, de 63 anos, regressa ao ativo para orientar o clube amarantino na Divisão de Elite da Associação de Futebol do Porto (AFP).

O presidente do Vila Caiz assume que “a amizade” com Jorge Regadas foi fator que contribuiu decisivamente para a escolha do novo técnico. No entanto, José Luís Ferraz também acredita que o treinador só aceitou o desafio do emblema aurinegro porque “se apercebeu que o clube tem crescido de forma sustentada nos últimos anos”.

Jorge Regadas estava sem treinar há dois anos, desde que deixou o Aliança de Gandra, no final da temporada 2017/2018. Anteriormente, orientou clubes como FC Marco, Penafiel, Freamunde, Tirsense, Trofense, Maia, Gondomar ou Desp. Chaves.

O dirigente garante que a contratação de um treinador com “a experiência e o currículo” de Jorge Regadas, “que já passou por todos os campeonatos”, não é sinónimo de “um investimento financeiro muito elevado”. “Este é um projeto que, para além do desporto, envolve muita amizade. E tenho de agradecer a disponibilidade e a forma como ele abordou esta situação”, salienta.


No inicio de março, quando o campeonato foi cancelado, o Vila Caiz já tinha garantido a permanência na Divisão de Elite AFP. Fechou a temporada no 11º lugar, com 31 pontos. José Luís Ferraz quer agora “fazer melhor do que na época passada”.

O presidente do Vila Caíz também admite que o clube tem como objetivo “ficar dentro dos oito, nove primeiros lugares” de forma a garantir uma vaga na “Super Elite”, caso a prova venha a ser criada pela AF Porto em 2021/2022.


Ainda assim, José Luís Ferraz confessa que “é defensor” da continuidade da competição nos moldes atuais, considerando que a “Super Elite” vai acabar com “os jogos de proximidade e retirar público aos estádios”.

O plantel do Vila Caíz “será mais curto do que o da época anterior”. O dirigente justifica a decisão com “a criação de uma equipa de sub-23”, que servirá de retaguarda ao plantel principal.


Até ao momento, o emblema aurinegro acertou a renovação de contrato “com 90 por cento dos jogadores da época passada”. Estão confirmados “cerca de 16 atletas”, sendo que três são reforços: Rui Batata (ex-Alpendorada), Maomé (ex-Marco-09) e Gonçalo Ferreira (ex-Dragões Sandinenses).

“Precisamos de mais dois, três atletas, para lugares específicos, para que o plantel fique com a qualidade desejada”, adianta José Luís Ferraz.

O clube do concelho de Amarante não conseguiu evitar a saída de alguns jogadores, que receberam propostas “financeiramente mais vantajosas”. Tiaguinho e João André rumaram ao Aparecida, Ba assinou pelo Alpendorada e Alex Reis será reforço de um clube do Campeonato de Portugal.


“Não os conseguimos segurar porque outros clubes chegaram-se à frente com outros valores. Só temos de aceitar e desejar-lhes sorte. Mas também é sinal de que os jogadores quando representam o Vila Caíz têm mercado e são procurados”, sublinha o líder aurinegro.