Felgueiras: Setor empresarial atravessa dificuldades por causa do Covid-19 [C/AUDIO]

Fabrica_Felgueiras1_2020.03.11

A evolução epidémica provocada pelo Covid-19 está a impor dificuldades sérias ao setor comercial e empresarial do concelho de Felgueiras.

O presidente da direção da Associação Empresarial Felgueirense (AEF), relata problemas ao nível da capacidade de produção das empresas, por causa da quarentena imposta aos colaboradores, no abastecimento de matérias-primas, e na fraca procura dos espaços comerciais.

“Com algumas empresas em quarentena, as escolas e os infantários fechados, e os trabalhadores que não estão em quarentena mas têm de vir para casa tomar conta dos filhos, a situação é caótica e está a afetar a economia. Não havendo pessoas a circular, também não há movimento”, explica Emídio Monteiro.

“Em termos de economia, isto está muito mau. As empresas estão a sentir dificuldades em laborar. Há fornecedores que já se recusam a trazer a mercadoria e a matéria prima para o concelho. Estamos numa situação muito aflitiva em termos de economia e não sabemos onde isto vai parar. Para já estamos a contabilizar perdas de cerca de 50%”, realça.

Tendo em conta a redução drástica do volume de negócios das empresas, o dirigente apela ao Governo para que seja criado um pacote de medidas excecionais de apoio aos empregadores e empregados deste concelho.

“Se o Governo aceitar a nossa proposta de durante pelo menos seis meses, a começar já este mês, de isentar as empresas e os empregados do pagamento da Taxa Social Única, já era uma grande ajuda para alavancar a economia”.

Por fim, Emídio Monteiro recomenda calma e o cumprimento das diretrizes da DGS “para conseguirmos levar o nosso barco a bom porto, porque isto é muito mau em termos económicos, e nós temos todos de ajudar-nos uns aos outros para que consigamos andar em frente e fazer crescer Felgueiras”.

 


Emídio Monteiro | Presidente da AEF