DESPORTO: Miguel Leal ainda não decidiu o futuro e admite prosseguir carreira no estrangeiro

MiguelLeal_2016.05.31Miguel Leal ainda não tem acordo com qualquer equipa para a próxima temporada.

O treinador marcoense, que recentemente terminou uma ligação de 2 anos com o Moreirense, admite que foi contactado por alguns clubes, mas garante que ainda não decidiu o seu futuro.

Miguel Leal está a equacionar as várias hipóteses que tem em cima da mesa, inclusivamente prosseguir a carreira fora do nosso país.

“Neste momento estou a estudar todas as soluções possíveis. Pode passar pela 2ª Liga, pode passar pela 1ª Liga, pode passar pelo estrangeiro, ainda não sei. Pode até acontecer não trabalhar. Às vezes é melhor parar um período de tempo para esperar melhores oportunidades”, adiantou.

Atualmente sem clube, depois de duas épocas consecutivas como timoneiro do Moreirense, onde alcançou duas manutenções sem sobressaltos no principal escalão do futebol português, Miguel Leal faz um balanço positivo do trabalho desenvolvido em Moreira de Cónegos. Ainda assim, considera que a última temporada foi mais complicada do que a anterior.

“A classificação foi quase a mesma, numa foi 11º, noutra 12º, mas esta época foi muito mais difícil. Começamos a época com o plantel em construção, nas primeiras nove jornadas já eramos apontados como a equipa que iria descer, mas acabamos por terminar numa posição tranquila”, observou.

A decisão de abandonar o Moreirense foi tomada de “forma consensual” com a direção do emblema minhoto. Miguel Leal considera que “ambas as partes têm de estar satisfeitas”. “Eu pela oportunidade que tive e o clube pelo facto de eu ter conseguido alcançar os objetivos a que me tinha proposta”, explica.

Enquanto não decide o futuro, o técnico marcoense vai aproveitar “para fazer coisas que habitualmente não tem oportunidade de fazer, como ler, ver vídeos, viajar e ver futebol”.

Ainda há dias deslocou-se até a Inglaterra para assistir a uma partida do Sheffield Wednesday, orientado pelo “amigo Carlos Carvalhal”, de quem foi adjunto no Sporting de Braga, Beira-Mar e V. Setúbal. Foi ainda braço direito de José Couceiro no Gaziantepsport da Turquia.

Miguel Leal continua a alimentar o sonho de orientar um clube na Premier League (Inglaterra) ou na Bundesliga (Alemanha).

“Sei que é um sonho daqueles gigantes, mas se eu não acreditar em mim quem vai”, questiona, lembrando que “se há 5 ou 6 anos dissessem que ia treinar na 1ª Liga também ninguém acreditava”.

Antes de rumar a Moreira de Cónegos, Miguel Leal conduziu o Penafiel à 1ª Liga. Na equipa júnior penafidelense já tinha conquistado o campeonato nacional da categoria.

Miguel Leal nasceu em Marco de Canaveses há 51 anos. Jogou nos campeonatos distritais da Associação de Futebol do Porto, em emblemas como Marco e Vila Meã.

Formado em Educação Física, mestre em Ciências do Desporto e Psicologia e doutorado em Psicologia, ao longo da sua carreira trabalhou nas camadas jovens de vários clubes, como treinador adjunto e preparador físico antes de se assumir definitivamente como técnico principal.

Estreou-se numa equipa sénior no Régua, em 1999/2000. Em 2002/2003 teve a oportunidade de liderar o seu clube do coração, o Futebol Clube do Marco.

Na formação marcoense, hoje denominada de Associação Desportiva Marco-09, o treinador tem, curiosamente, um filho a competir no plantel sénior.

Miguel Leal lamenta que da formação do clube nunca tenha saído nenhum jogador para a 1ª Liga, porque considera que em Marco de Canaveses “há talento como há em todo o lado”. Segundo o treinador falta “trabalho de qualidade” para inverter a situação.

“Tem de ser muita coisa feita. Tem de se contratar melhores treinadores, tem que se criar melhores condições, tem que haver paciência e muita dedicação e paixão. Não pode ser um projeto avulso”, adverte.

“Quando se quer chegar mais longe e atingir um patamar de alto rendimento é necessário muitas horas de trabalho e muito sacrifício”, frisou.

Recentemente foi distinguido com o prémio ‘Treinador do ano’ na ‘1ª Gala do Desporto de Marco de Canaveses’. Miguel Leal diz ter ficado “grato e feliz” pelo reconhecimento e sublinha que “é um orgulho ser marcoense”.

“Em lado nenhum nego que sou desta zona e deste concelho. Espero continuar a dar alegrias a quem, eventualmente, gosta que eu vá tendo sucesso”, finalizou.

 


Miguel Leal | Treinador