COVID-19: Psicóloga da SCMMC diz que “é normal” sentir medo e ansiedade [C/AUDIO]

LiliaPinto_2020.03.26

Ficar em casa “sem fazer nada”. O que pode parecer um sonho para alguns, tornou-se num pesadelo para milhões de pessoas em todo o mundo desde o início do surto da Covid-19.

Estar em isolamento social por tempo indeterminado enquanto as informações sobre a disseminação do novo coronavírus nos chegam como uma avalanche está mexer com as estruturas psicológicas da população.

A emergência provocada pela doença pode representar um problema de saúde mental sobretudo devido imposição do confinamento em casa, revela a psicóloga da Santa Casa da Misericórdia de Marco de Canaveses (SCMMC), Lília Pinto.

“Ficar em casa porque se quer é fácil, mas ficar em casa porque sé é obrigado é um bocadinho mais difícil. Ainda por cima porque se é obrigado a ficar longe das pessoas de quem se gosta ou porque se é obrigado a deixar de fazer algumas coisas diárias de que se gosta e passa-se, de repente, a ter algumas outras rotinas em casa”, esclarece.


Quando esta alteração nos é imposta por uma ameaça invisível como é o caso do novo coronavírus,“é normal” que comecemos a sentir ansiedade, medo, tristeza, depressão, raiva, entre outros.

“Nós somos seres complexos e, quando somos confrontados com alguma coisa diferente que está a surgir, ficamos preocupados, e essa preocupação faz com que passemos, de repente, a sentir todos os sintomas e mais alguns”, elucida.


Lília Pinto adverte que é essencial “reduzir a leitura ou contacto com noticias que possam provocar ansiedade e stress”.

Para quem está em isolamento social, Lília Pinto aconselha a “conservar ou adaptar as rotinas”, como forma de manter as emoções sob um certo controle.


“É fundamental manter horários de acordar e das refeições e manter hábitos diários, como tomar banho ou lanchar. É fundamental manter as rotinas, porque dá mais tranquilidade e provoca menos ansiedade”, sublinha a psicóloga da SCMMC.


Com o intuito de prestar apoio à população, a Santa Casa da Misericórdia de Marco de Canaveses tem divulgado nas redes sociais diversa informação “sobre como estar em situação de isolamento”.