CIM do Tâmega e Sousa integra rede europeia de combate à vespa velutina

VespaVolutina_2019.08.06

A Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa vai integrar uma rede europeia de prevenção e controlo da vespa velutina.

Chama-se ‘Atlantic-Positive’ e é constituída por cerca de 30 entidades de Portugal, Espanha, França, Reino Unido e Irlanda, países mais ameaçados por esta espécie.

A vespa velutina ou vespa asiática, que, atualmente, pode ser encontrada na maioria das regiões do atlântico, foi acidentalmente introduzida na Europa. A espécie representa uma ameaça para a biodiversidade, dado ser uma grande predadora de abelhas e de outros polinizadores.

O principal objetivo do projeto é contribuir para a preservação dos serviços de polinização, através do desenvolvimento de abordagens integradas para o controlo da vespa velutina e minimizar o impacto desta espécie invasora nos ecossistemas e no desenvolvimento socioeconómico do espaço atlântico.

Pressupostos que se espera alcançar, durante os próximos três anos, através da criação de áreas protegidas em ambientes naturais rurais e periurbanos e da criação de uma rede de cooperação transnacional para a implementação de atividades conjuntas.

O projeto Atlantic-Positive é cofinanciado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER), através do programa Interreg Espaço Atlântico.