ANDEBOL: ARCA falha final da Taça de Portugal [C/AUDIO & VIDEO]

FinalFour_Topo_2019.05.25

A Associação Recreativa e Cultural de Alpendorada (ARCA) falhou o acesso à final da Taça de Portugal em andebol feminino.

O conjunto do concelho de Marco de Canaveses foi derrotado pelo CS Madeira, por 25-23, na meia-final da competição. Ao intervalo registava-se uma igualdade a 10 golos.

Apesar do forte apoio dos seus adeptos, que esgotaram o requalificado Pavilhão Gimnodesportivo José de Jesus Oliveira, em Várzea do Douro, a turma comandada por Hugo Vieira acusou em demasia a responsabilidade do jogo.

“Infelizmente, não é normal no andebol feminino jogarmos em pavilhões repletos, com muitas pessoas a assistir. Quase metade das atletas da ARCA ainda é júnior e não é fácil libertarem-se da pressão que sentem”, explica.


“A equipa entrou em jogo muito retraída e a entrada na segunda parte foi péssima. As atletas só se conseguiram libertar quando olharam para o resultado e perceberam que já não havia nada a perder. A partir daí apareceu a verdadeira equipa da ARCA e o jogo podia ter caído para qualquer uma das partes. Caiu para o CS Madeira”, acrescenta Hugo Vieira.

FinalFour_Publico_2019.05.25

Apesar da eliminação, Hugo Vieira garante que a ARCA deve “ficar orgulhosa pelo percurso realizado”.

“Não é fácil estar presente numa ‘final-four’ da Taça de Portugal, muito menos para um clube que acabou de subir de divisão. Portanto, independentemente do resultado de hoje, estamos muito orgulhosos do percurso que fizemos”.


O treinador da formação de Alpendorada elogiou ainda a exibição da marcoense Sara Brás. A Universal da ARCA foi a figura do encontro, com 12 golos apontados.

FinalFour_SaraBras_2019.05.25

“É uma atleta com muito potencial. É internacional jovem. Tem sido uma das jogadoras em grande destaque ao longo da época. Para nós, que trabalhamos com ela diariamente, não é nada de novo. Todos reconhecemos nela muito potencial”.


Marco Freitas, técnico do CS Madeira, reconhece que o triunfo sobre a ARCA “foi muito difícil”.

“Tem sido uma equipa que, ao longo desta época, nos tem criado sempre muitas dificuldades. É uma equipa jovem, que entrega tudo dentro de campo e não desiste. Portanto, nós já sabíamos que ia ser uma tarefa muito difícil mesmo”, frisa.


Na final, agendada para este domingo, às 16:00, o CS Madeira vai defrontar o Colégio Gaia que, na outra meia-final, bateu o Passos Manuel, por 30-25.

Assista ao resumo dos dois jogos. Reportagem da Andebol TV.