FUTEBOL: Várzea do Douro pede sintético para Campo da Raposeira [C/AUDIO]

Raposeira_2019.12.02

A Associação Desportiva e Cultural de Várzea do Douro reclama a colocação de um piso sintético no seu recinto de jogos.

Durante a Gala do clube, realizada no passado sábado, e perante cerca de 300 pessoas, o presidente Augusto Silva aproveitou a presença do executivo da Câmara Municipal de Marco de Canaveses (CMMC) para pedir a instalação de um relvado artificial no Campo da Raposeira.

Numa altura em que o Várzea do Douro regressou às competições federadas, após 10 anos de interregno, o dirigente considera que é fundamental um sintético, sobretudo “para melhorar as condições de trabalho dos escalões de formação”.


“Temos estes jovens que jogam no meio da lama e mereciam uma coisa melhor. Acho que a Câmara terá de fazer um bocadinho de esforço e olhar para nós de outra forma. Espero que em breve possam cumprir este nosso sonho”, afirmou.

GalaVarzea_2019.12.02

Confrontado com o pedido, o vereador com o Pelouro do Desporto da CMMC não se comprometeu com a colocação de um piso sintético no Campo da Raposeira.

Ainda assim, Paulo Couto garantiu que a autarquia vai procurar encontrar apoios financeiros que permitam realizar a obra desejada em Várzea do Douro.

“Vamos ver se é possível fazer uma candidatura, através do IPDJ, e com o apoio da Câmara Municipal e da Junta de Freguesia realizar esse sonho. Não é uma promessa, mas uma garantia que tudo vamos fazer para que isso se concretize”, vincou.


O presidente da junta de freguesia de Alpendorada, Várzea e Torrão, Domingos Neves, considera “que não será pedir muito à Câmara Municipal o investimento num sintético” numa localidade que alberga “um terço da população do concelho de Marco de Canaveses”.


Para além da equipa sénior, que disputa a série 2 da 2ª Divisão da Associação de Futebol do Porto (AFP), o Várzea do Douro tem mais duas equipas federadas, nos escalões de sub-8 e sub-10/11.